Equitação

Equitação

No nosso último texto na coluna do caderno saúde falamos sobre o que é, como acontece e quando procurar a terapia para crianças. Bem, hoje vamos falar sobre uma outra proposta terapêutica, a prática da equitação.

A prática da equitação além de esportiva é também terapêutica! Indicada para crianças que possuem total autonomia no cavalo como para aquelas que necessitam de cuidados especiais e portadoras de de ciências. Praticar equitação traz benefícios para o corpo e a mente. Em cerca de meia hora, os movimentos típicos da atividade promovem 1.8 mil ajustes tônicos e contrações musculares, a atividade traz benefícios diretos para a musculatura do corpo.

Esta prática tem como objetivo proporcionar a pessoa o desenvolvimento de suas potencialidades. Tendo como desenvolvimentos físicos, psíquicos, educacionais e sociais. Além de melhorar o equilíbrio e a postura, favorece a consciência corporal, aumenta a capacidade de decisão, desenvolve a coordenação motora na e global, motiva o aprendizado, encoraja a leitura e a fala. Favorece a organização das seqüencias das ações (planejamento motor), desenvolve a coordenação óculo-manual (interação olho e mão).

Proporciona estimulo aos cinco sentido através das atividades desenvolvida e o ambiente, auxilia na superação de diversas fobias e depressão, aumenta a autoconfiança, e a autoestima, facilitando a integração social, melhora os aspectos cognitivos (memória, atenção, concentração e raciocínio lógico). Desenvolve a linguagem e a comunicação, ensina a importância de regras, como também de segurança e disciplina. Trazendo benefícios também para o sistema neurológico, equilibrando os ritmos dos batimentos cardíacos e aumentando o poder de coordenação psicomotor .

Indicado também para crianças agitadas, o ato de praticar o esporte desenvolve responsabilidades, reduz o estresse e ainda mantém conectado com a natureza. Além de favorecer a sensação de bem-estar .

Compartilhe:
Jornal HoraH

Jornal HoraH