FISIOTERAPIA DO HOSPITAL UNIMED CONTRIBUI PARA EVITAR AGRAVOS DE PACIENTES COM COVID-19

FISIOTERAPIA DO HOSPITAL UNIMED CONTRIBUI PARA EVITAR AGRAVOS DE PACIENTES COM COVID-19

Caso não queira ou não possa ler é só dar PLAY na notícia

– áudio descrição da notícia –

Pacientes internados pela Covid-19 encontram em uma equipe multidisciplinar o auxílio para enfrentar o momento de fragilidade pela doença, com reflexos ainda emocionais diante das incertezas, do isolamento e do distanciamento da família. No Hospital Unimed Noroeste/RS, entre os profissionais envolvidos estão os fisioterapeutas, que contribuem com técnicas capazes de otimizar o processo de recuperação, bem como para a redução de agravos.

O fisioterapeuta utiliza-se de práticas que estimulam a mobilidade e favorecem o reestabelecimento da função pulmonar, tanto em pacientes ativos quanto para aqueles restritos ao leito. Como parte da equipe multidisciplinar, auxilia no manejo da ventilação mecânica, da intubação ao desmame, bem como na mobilização precoce do paciente. Para contribuir com a atuação destes profissionais nesse período de enfrentamento à pandemia, bem como para melhor assistência aos pacientes, a instituição adquiriu novo sistema de oxigenioterapia. Trata-se da tecnologia Airvo 2, um Sistema de Alto Fluxo Umidificado, com cânula nasal Optiflow, desenvolvido para pacientes em tratamento contínuo, especialmente para os que apesentam insuficiência respiratória hipoxêmica (baixo nível de oxigênio no sangue).

Para a aquisição desta tecnologia, da marca Fisher & Paykel Healthcare do Brasil, a instituição investiu R$ 40 mil. O equipamento é recomendado para uso em pacientes com comprometimento respiratório, entre os quais, aqueles acometidos pela Covid-19. “É um método não invasivo de suporte ventilatório, através de um sistema umidificado de alto fluxo nasal e para traqueostomia, fornecendo um maior aporte de oxigênio para o paciente”, explica a coordenadora do Serviço de Fisioterapia do Hospital Unimed, Fabiane Mazzurana. Consiste em um misturador de ar oxigênio com uma FiO2 (fração inspirada de oxigênio) ajustável, que fornece um fluxo de gás modificável, proporcionando conforto e menor taxa de efeitos adversos. “É tratamento de primeira linha da insuficiência respiratória hipoxêmica”, aponta.

Ao dar entrada no Hospital, os pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19 recebem material orientando sobre exercícios respiratórios, exercícios ativos que estimulam a mobilidade, bem como sobre a posição prona, a qual consiste em deitar de bruços. “Aos pacientes conscientes, aconselhamos que se tornem protagonistas do seu processo de recuperação, tanto durante como após a hospitalização. A continuidade do tratamento em domicílio também minimiza as sequelas pulmonares e funcionais”, finaliza Fabiane Mazzurana.

Fonte: Assessoria Unimed-Noroeste

Voz e publicação: Abel Zimmermann, Redator-Chefe Jornal HoraH

Compartilhe:
Jornal HoraH

Jornal HoraH